Estudo Bíblico

Filho Pródigo – Estudo Bíblico Sobre a Parábola

filho prodigo na bíblia

A parábola do filho pródigo é um exemplo de como o Senhor ama as pessoas, mesmo que elas pequem. Ao ver essa parábola, é possível concluir que o Senhor está pronto para perdoar o arrependido verdadeiro e oferecer-lhe uma nova chance. Como o Criador possui um grande amor pelas pessoas, ele jamais rejeita um filho que retorna para Ele.

Parábola do filho pródigo – História

A parábola do filho pródigo fala sobre um homem rico que tinha dois filhos. De forma inesperada, o filho mais novo pediu a sua parte da herança e foi embora de casa. Pelo jeito, ele pretendia “curtir a vida”.

Com o passar do tempo, todo o dinheiro daquele jovem foi gasto em seus próprios prazeres e ele ficou pobre. Para piorar, houve um período de fome no local onde ele estava e o único emprego que ele arranjou foi o de cuidador de porcos. Naquele tempo, esse tipo de trabalho era considerado “feio” pelos judeus, pois os porcos eram vistos como animais impuros. Referência Passagem / Versículo – (Lucas 15:14-16).

A situação do jovem estava tão difícil que, ao preparar a comida dos porcos, ele teve vontade de comer aquele “grude”. Naquele instante, ele lembrou da casa de seu pai, onde até mesmo a comida dos servos era melhor do que aquilo.

No fim das contas, o jovem rebelde se arrependeu de seus atos e decidiu voltar para sua antiga casa. A intenção dele era pedir um emprego como servo e o perdão de seu pai. Referência Passagem / Versículo – (Lucas 15:17-19).

Reencontro com o pai – Explicação

Ao ver o filho pródigo chegando de longe, o pai correu ao seu encontro, pois estava muito feliz em vê-lo. O filho pediu perdão e tentou falar sobre o emprego, mas foi interrompido pelo pai. Naquele momento, a única coisa que aquele homem queria era preparar uma festa para seu filho e arranjar-lhe uma roupa nova. Referência Passagem / Versículo – (Lucas 15:22-24).

Por pior que fosse a situação daquele filho, o pai dele não demonstrou raiva ou tristeza ao vê-lo, apenas ficou feliz por ele ter voltado em segurança.

Ao chegar do trabalho e ver toda aquela festa, o filho mais velho quis saber o motivo daquele grande evento. Ao ouvir que seu irmão mais novo tinha retornado, ele se chateou e ficou muito indignado.

Quando o pai foi falar com filho mais velho, o jovem explicou que sempre foi dedicado ao trabalho. Ademais, ele também falou que sempre agradou seu pai sem querer nada em troca. Por conta disso, ele se sentia injustiçado ao ver seu irmão inconsequente ganhar uma festa pelo simples fato de voltar para casa. Referência Passagem / Versículo – (Lucas 15:29-30).

Ao ouvir aquele desabafo, o pai respondeu que tudo que ele possuía também pertencia ao filho mais velho. No entanto, era importante celebrar a volta do filho mais novo, pois era como se ele estivesse morto e tivesse retornado a vida. Aquela festa não era pelos erros do filho, mas sim pela nova fase de sua vida. Referência Passagem / Versículo – (Lucas 15:31-32).

Aplicações da parábola do filho pródigo

A parábola do filho pródigo fala sobre o amor de Deus pelo ser humano. Por conta disso, ela pode ser aplicada em vários pontos de nossa vida. A seguir, veja algumas associações que podem ser feitas entre essa parábola e o amor de Deus pela humanidade:

  • Deus é um Pai amoroso e que possui filhos diferentes em seu lar. Como Ele é justo, ama a todos incondicionalmente e dá Sua companhia e segurança para todos os Seus filhos. Por isso, pode-se dizer que o pai do filho pródigo representa o Senhor naquela parábola;
  • Qualquer pessoa que abandona ao Senhor pode ser comparada ao filho pródigo, pois ambos deixaram um porto seguro para desperdiçarem suas vidas;
  • Muitas pessoas, ao se aproximarem de Deus, querem apenas suas bênçãos e não pretendem se unir verdadeiramente com Ele. Por isso, muita gente vai embora após receber sua parte da “herança” (bençãos);
  • Ao levar uma vida de pecado e se afastar de Deus, o ser humano perde as bênçãos recebidas e sua vida se torna muito problemática. Por conta disso, a pessoa passa a buscar meios de preencher o seu vazio. No caso do filho pródigo, ele gastou toda a sua herança tentando fazer isso;
  • Ao retornar para a casa, o filho pródigo representou o ser humano que se afastou de Deus e, após um arrependimento sincero, decidiu voltar e pedir o perdão do Criador;
  • Assim como pai do filho pródigo, Deus sempre perdoa seus filhos e está sempre disposto a aceitá-los de volta. Basta que a pessoa se arrependa com sinceridade e peça perdão pelos seus erros.
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top